Coronavírus: Governo duplica linha de crédito para as empresas para 200 milhões de euros

Julho 20, 2020 0 Por admin
Governo também vai avançar com o regime de lay-off simplificado de trabalhadores para mitigar os impactos do coronavírus. Executivo também propôs uma aceleração dos pagamentos às empresas por parte dos fundos europeus quer dos pagamentos do Governo por prestações de serviços e aquisições de bens.
 
O Governo vai disponibilizar uma linha de crédito no valor de 200 milhões de euros de apoio às empresas para combater o impacto negativo do coronavírus na economia. A medida foi anunciada esta segunda-feira aos parceiros sociais, inserida num leque mais abrangente de medidas.
“Especificou linha de crédito de tesouraria de 200 milhões de euros que permite a empresas financiarem-se nesse sentido de satisfazerem sentido de compromissos, desde salários, aquisição de produtos e matérias-primas”, disse o presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), João Vieira Lopes, em conferência de imprensa, após a reunião com o Governo.
João Vieira Lopes frisou que o documento “foi-nos apresentado como um primeiro documento” e que a “evolução da situação pode levar a ajustamentos”, mas que o Executivo quer ainda “uma aceleração dos pagamentos às empresas por parte dos fundos europeus quer dos pagamentos do Governo por prestações de serviços e aquisições de bens”.
O líder da CCP informou ainda que o Governo propôs uma “simplificação do lay-off e outras medidas que permitam abordar os temas das quarentenas decididas por razões de saúde pública”.
 
Por sua vez, o presidente da Confederação do Turismo Português (CTP) afrmou que a linha de 200 milhões de euros para as empresas “irá ser dinâmica à medida que o coronavírus for evoluindo”.
“Todas as entidades têm dito que depende muito da evolução do coronavírus para ver o impacto na sociedade portuguesa. Para o turismo, a questão está a chegar mais depressa, exige deslocalização, as pessoas estão a ser desmotivadas para essa deslocalização. Está a ter um impacto bastante grande no turismo, e já pedimos uma reunião para amanhã com o ministro da Economia  para podermos analisar medidas uma a uma e apresentar outras”, afirmou Francisco Calheiros, líder da associação que reúne as empresas de turismo.
No final da reunião com o Governo, o líder da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) destacou que “para já são as medidas possíveis, temos de ir fatiando as soluções em função do problema. O que o Governo nos apresentou é a primeira fatia de medidas para combate aos efeitos negativos do coronavírus está a causar à economia. É a primeira resposta, é um documento que vamos ter de apreciar. É positivo o conjunto de medidas que o Governo apresentou”.
António Saraiva também abordou o regime de lay-off simplificado. “É um regime que vem ao encontro dessa necessidade. A questão do lay-off já foi testada durante a crise anterior, do SARS; temos que ser cautelosos, avaliar o problema em função da dimensão. É preciso que as respostas sejam eficazes e rápidas”.